Tratamentos

Preenchimentos de rugas e sulcos

Esta técnica consiste na aplicação de um produto através de injeção por debaixo das camadas mais superficiais da pele, de modo a preencher uma ruga, um sulco, uma depressão ou uma cicatriz, atenuando-as. Ao ser introduzido, o produto preenche espaço e estimula o organismo a produzir Colagénio nessa região. Os nomes utilizados no texto referem-se ao produto químico. Existem várias marcas comerciais no mercado para o mesmo produto químico.

Ao longo dos anos têm aparecido inúmeros produtos, que após a euforia inicial são abandonados pelo risco de complicações, sendo portanto uma área em constante evolução onde todos os anos aparecem novidades. Longe vai o tempo das injeções de Silicone e de Colagénio, em primeiro lugar porque o risco de complicações e maus resultados era enorme e em segundo porque durava muito pouco tempo, cerca de seis meses, e o efeito desaparecia. Existem produtos definitivos e não definitivos ou temporários.

Antes de realizar um preenchimento deve estar muito bem esclarecido sobre o produto usado. Não confunda, por exemplo, Botox com preenchimento. É das maiores confusões que encontro nos meus pacientes, quando me procuram pela primeira vez. Frase como «Não quero uma boca de Botox», quando se referem a um lábio exageradamente volumoso, ilustra bem a confusão que existe relativamente a estes produtos.

 

Produtos Não Definitivos

Atualmente, o produto de eleição é o Ácido Hialurónico, que é um produto não definitivo. O Ácido Hialurónico é um produto que existe naturalmente no nosso organismo e foi produzido em laboratório para poder ser injetado. Tem um aspeto de gel transparente e existe em várias concentrações, as quais têm indicações específicas de acordo com a profundidade e o local a que se pretende injetar e, consequentemente, com o efeito que se quer obter. Costumo dizer que a atual geração dos trinta aos quarenta anos é uma sortuda, pois este produto pode ser equiparado a uma fonte de juventude para a sua pele, se aplicado logo aos primeiros sinais de envelhecimento e ainda melhor se for aplicado antes de começar a notar estes sinais, pois, como tal, funciona quase como preventivo, permitindo chegar aos cinquenta anos, com um rosto aparentando quarenta ou menos. Quando falo em aplicação, refiro-me a injeção e não aplicação de creme ou gel. Estes não têm qualquer efeito como preenchimento, se é que têm algum efeito local ao nível da pele.

O conselho que dou é que use e abuse das infiltrações de Ácido Hialurónico, são preventivas, melhoram e fazem mesmo desaparecer rugas instaladas, mantendo um aspeto natural e sem riscos de complicações futuras.

Claro que o aspeto natural é o objetivo pretendido quando se infiltra uma ruga, um lábio e só acontece o contrário quando se infiltra em excesso ou quando o profissional não tem sensibilidade estética ou não sabe o que faz.

Como mulher, dou muita importância a tudo o que envolve procedimentos estéticos, à beleza natural, às proporções, à elegância. Nada mais vulgar e desastroso que maçãs do rosto ou lábios de tamanho excessivo.

O Ácido Hialurónico tem a vantagem de, ao ser reabsorvido pelo organismo em cerca de nove a doze meses, permitir em casos de excesso de infiltração, que ao fim desse tempo, tudo volte a ficar quase ao que era anteriormente. Aqui, quero dar ênfase ao «quase», pois mesmo que não volte a injetar o Ácido Hialurónico dentro de dois a três anos, a sua ruga, o seu sulco nunca voltam a ficar tão pronunciados como estavam antes da infiltração. Porquê Porque o Ácido Hialurónico, ao ser injetado, provoca debaixo da pele uma inflamação com estimulação das células produtoras de Colagénio e Fibras, criando como que uma «Fibrose» na camada profunda da pele, que dá suporte e evita assim o aparecimento ou agravamento de rugas ou sulcos. Temos portanto o efeito de preenchimento e o efeito indireto de estimulação de produção de fibras. Não existe outro produto com este efeito benéfico e ao mesmo tempo tão seguro

O inchaço após as infiltrações é normal, podem durar entre dois dias a um mês, depende de cada caso e essa variação prende-se com a tal inflamação descrita acima e portanto é benéfico. Deve relaxar, maquilhar-se e esperar que passe. Não recomendo o uso de gelo a seguir, nem anti-inflamatórios, pois não quero diminuir a inflamação, pelo contrário, esta vai ser benéfica em termos de prolongamento dos resultados.

Outro produto mais recente e, portanto, ainda em fase de avaliação e seguimento, é o Poliprolactone. Este produto é um gel com microesferas (idêntico ao de certos fios de sutura), que serão reabsorvidas até três anos.

 

Produtos semi-definitivos

São produtos que têm um componente definitivo – microesferas - não reabsorvido no futuro e um componente não definitivo que é reabsorvido. Na prática, em termos de risco de complicações, funcionam como os produtos definitivos  e estão cada vez mais em desuso.

 

Produtos definitivos

São produtos que ficam depositados para sempre, um exemplo é o Polimetilmetacrilato, produto constituinte do cimento ósseo ou implantes dentários. Habitualmente, se mal aplicados, podem dar um resultado pouco natural e, pior de tudo, mesmo corretamente aplicados podem anos mais tarde, quando menos espera, iniciar um processo de rejeição, com aparecimento de nódulos vermelhos e dolorosos na pele, por vezes difíceis de controlar. Além de que, imagine que vai envelhecendo, a sua pele descai e não quer fazer cirurgia; chega aos sessenta ou setenta anos com cara correspondente à idade, mas os lábios infiltrados com aspeto artificial ou as maçãs do rosto que não combinam com o seu pescoço descaído ou os papos nos olhos. Não é isso que quer para si com certeza!

Estes produtos definitivos tornam-se menos dispendiosos que os não definitivos e penso que é a única razão que leva a que ainda sejam utilizados por alguns médicos. Cuidado, pois “o barato sai caro” aplica-se à utilização destes produtos. Claro que podemos também ter em raros casos nódulos vermelhos com o Ácido Hialurónico, nomeadamente em reações cruzadas com certos medicamentos, infeções, mas são perfeitamente controláveis e limitados no tempo.

As indicações para preenchimentos incluem rugas da testa, glabela, periorbitais, olheiras, nariz, contorno malar e mandibular, aumento o contorno dos lábios, rugas perilabiais, sulcos nasogenianos, aumento do queixo, cicatrizes, rugas e perda de volume do dorso das mãos e rugas do decote.

Existe alguns cuidados a ter antes do preenchimento: pode ser necessária terapia profiláctica oral do Herpes labial, nos casos em que existem surtos frequentes, pois um surto de Herpes na primeira semana logo após a infiltração do produto pode causar infeção local. O seu médico decidirá o que for mais adequado.

Deve informar o seu médico se sofre de doença autoimune, alergia conhecida a qualquer produto de infiltração feito anteriormente ou diabetes mal controlada pois, nesse quadro, o risco de complicações é maior. Assim como se estiver a tomar Anticoagulantes ou Ácido Acetilsalicílico, nestes casos, o risco de Equimoses grandes e de duração superior a uma semana é maior. A aplicação destes produtos está contraindicado durante a gravidez, período de amamentação e sobre lesões de acne ativo.

De ressaltar o elevado risco de complicações quando se injeta um produto, mesmo que seja extremamente seguro como o Ácido Hialurónico, em áreas onde se injetaram no passado produtos definitivos. O Ácido Hialurónico pode como que despertar uma reação alérgica ao produto definitivo, mesmo que este último tenha sido injetado há muitos anos. Deve portanto informar sempre o seu médico e não omitir a realização de preenchimentos no passado, devendo sempre esclarecer que produto foi infiltrado. Por vezes, é dececionante para o paciente quando me recuso a infiltrar com Ácido Hialurónico um lábio ou sulcos que anos antes foram infiltrados com produtos definitivos, mas o risco de inflamação ao produto definitivo com formação de nódulos é muito grande. Estes casos têm de ser bem equacionados e discutidos com o paciente em termos de benefício versus risco.

A aplicação é geralmente indolor ou pouco dolorosa, dependendo da região e da sensibilidade individual à dor.

O seu médico pode aconselhar a aplicação de anestésico tópico ou mesmo infiltração anestésica regional, dependendo da área a infiltrar. A aplicação demora cerca de trinta minutos, podendo maquilhar-se a seguir. O gelo só deve ser feito durante o procedimento, tendo em vista menos sangramento. A seguir não recomendo pelo motivo já explicado acima.

Após o tratamento não deve massajar a zona, exceto se for recomendado. É natural durante as primeiras semanas sentir nódulos, vermelhidão, inchaço e Equimoses. Não deve fazer gelo ou tomar anti-inflamatórios, estes sinais reativos ao traumatismo (que uma infiltração não deixa de ser) resolvem-se naturalmente dentro de um mês. Quando os sinais inflamatórios persistem mais tempo, deve informar o seu médico. A maquilhagem vai ser a grande arma de camuflagem destes sinais. Deve evitar-se sol direto na área infiltrada, sauna ou banho turco na semana a seguir à infiltração. No caso de produtos definitivos, recomenda-se tomar um antibiótico durante uma semana, pois o risco de infeção é maior. Não deve realizar Peelings profundos, Laser ou Dermoabrasão na área de pele que foi infiltrada, durante cerca de três semanas, pelo perigo de inflamação e infeção do produto.

A manutenção deve ser feita de acordo com o tipo de produto. A sua durabilidade varia consoante o mesmo, o organismo e a área tratada. Pessoas diferentes absorvem diferentemente os produtos.

Quando se infiltra com Ácido Hialurónico a primeira vez, o retoque ao fim de um a dois meses faz perdurar o efeito mais tempo. Por exemplo, ao realizar preenchimento dos sulcos Nasogenianos, gosto de reforçar passado um mês mais superficialmente. Nos lábios também, visto que o lábio é a zona onde o ácido reabsorve mais rapidamente. Após o reforço, deve fazer manutenção entre os nove meses a um ano, para o Ácido Hialurónico. Quando se utiliza o Ácido de forma muito superficial, tal é o caso da Mesoterapia ou na Derme superficial, o qual é menos denso e mais fluido funcionando como hidratante da pele, sugere-se um mínimo de três aplicações a cada quatro semanas.

Imagens antes e depois


voltar